2013: O ano em que o Brasil acordou!

Muitos amigos meus pediram minha opinião no Blog sobre os manifestos que estão ocorrendo no Brasil. E eis aqui as minhas opiniões. Dessa vez sem humor, porque a coisa é realmente muito séria.

Protesto_no_Congresso_Nacional_do_Brasil_17_de_junho_de_2013-768x507

Que cena linda vocês não acham? Na noite mais tensa dos trinta meses de mandato de Dilma Rousseff na Presidência da República, 1 milhão de pessoas em uma centena de cidades brasileiras estavam nas ruas. Foi a maior manifestação popular desde o movimento “Diretas Já”.

Os protestos iniciais foram organizados pelo Movimento Passe-Livre (MPL), um grupo autonomista que desde sempre centrou a sua atividade na luta por um transporte público e gratuito, mas que ganharam forte apoio popular depois da repressão violenta e desproporcional que foi promovida pelas policiais militares e estaduais contra as passeatas. Os confrontos com a polícia levaram grande parte da população a apoiar as mobilizações e atos semelhantes rapidamente começaram a se proliferar em diversas cidades do Brasil e do exterior em apoio aos protestos, passando a abranger uma grande variedade de temas, como os gastos públicos em grandes eventos esportivos internacionais, a má qualidade dos serviços públicos e a indignação com a corrupção política em geral. Os protestos geraram grande repercussão nacional e internacional. Partindo dessa pequena introdução, vamos a minha visão sobre isso tudo.

Primeiro: Quero derrubar o seguinte argumento: “Vocês votaram, agora não reclamem”.

É típico da mente limitada e sem instrução política ou sociológica. Abram os olhos!!!!
Não pode culpar o voto numa sociedade sem educação, manipulada pela mídia e com condições medíocres de sobrevivência, que ainda é OBRIGADA a votar. Um povo não pode ser inteiramente culpado pela própria ignorância, imposta por séculos de governância para o emburrecimento dos eleitores. A todos nós que temos alcance na Internet, é nossa obrigação divulgar esses vídeos e informações da covardia que a mídia NÃO mostra.
Chega de alienação pessoal, na boa…

tumblr_lls9s4AOq31qep47h

 

Segundo: NUNCA FOI pelos 20 centavos! Foi só a gota d’água. Estamos CANSADOS. É pelos 2.2 trilhões acumulados só nos últimos 17 meses! Cadê o nosso dinheiro? Cadê a educação? E os hospitais?

999679_507917862615148_1704136462_n

Desculpem. Eu disse que não teria humor. Mas o Ronaldo mereceu essa…

 

Terceiro: Quero responder a quem me questionou se eu não tinha medo de ir a esses manifestos.

Hummmm medo?

Fiquei me perguntando sobre o que eu realmente tinha medo. E cheguei a algumas conclusões:
Eu tenho medo TODOS OS DIAS ao sair de casa pra trabalhar/estudar e não saber se vou voltar com vida, porque alguém pode me assaltar, ou me sequestrar, porque a falta de segurança pública é uma vergonha.
Eu tenho medo e temo pelo meu futuro, por não saber se meus filhos terão uma educação decente, se eles vierem a estudar escolas públicas ou se dependerem de hospitais e remédios e morrerem precisando de atendimento.
Eu tenho medo por saber que minha mãe ainda depende da saúde pública pra fazer uma cirurgia e está na fila de espera. Eu tenho medo por não saber se em meu futuro eu terei condições de arcar com as minhas despesas, devido aos impostos, tarifas e tudo mais.

E sabe mais do que eu realmente tenho medo? DE TUDO CONTINUAR DO JEITO QUE ESTÁ! Eu não posso deixar o medo me impedir de lutar pelo que eu quero! Eu não posso deixar o medo ou o comodismo me impedir de MUDAR!

Eu tenho medo de NADA MUDAR! 

539489_499507830067018_1858508096_n

E mesmo se eu for um “numerozinho” hoje, eu serei parte da história da minha cidade e vou dizer para os meus filhos: “Eu estava lá! E foi lindo ver tantas pessoas se unindo por uma causa: JUSTIÇA! 

Então, voltando a pergunta, faço dessas palavras as minhas:

“O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons.”

Martin Luther King

Finalizo o post do blog com essa música feita com o conteúdo dos cartazes das manifestações:

 

E digo mais:

VEEEEEEEEEEEEEM,

VEEEEEEEEEEM

VEM PRA RUA VEEEEEEEEEM…

protesto1

 

E assim, a garota continua na busca do seu feliz pra sempre!

Anúncios

Textos: Curtinhos e Melosinhos. “Felizes para Sempre.”

É engraçado como a maioria dos grandes romances acabam. Como em Romeu e Julieta, ou Titanic. E o que parecia ser pra sempre, durou menos tempo do que se previa. O que era realmente muito intenso, ficou apenas na memória de alguém.

Ou então, no caso de Shakespeare, de ninguém. Pode restar a dor, e a saudade por alguma parte.

 

titanic_jack_et_rose

 

Estamos sempre idealizando alguém, ou um romance, que não existe. Ser racional não é preferível a entregar seu coração pronto pra alguém poder acariciá-lo ou despedaçá-lo a qualquer momento? Qual o propósito disso tudo afinal? O fato é de que, ainda que fomos, somos ou vamos ser machucados, não muda nada. Porque afinal, a entrega é muito melhor que a recusa.

E aquela coisa de felizes para sempre?

4183877122_2b8198745c_o

Caso você ainda não tenha entendido, isso provavelmente não existe…

Mas se você for inteligente o suficiente, vai conseguir fazer e se fazer feliz ao lado de alguém, até o dia em que essa felicidade puder durar. E se for mais ainda, vai prolongar essa felicidade até seu último dia.

E assim, a garota continua na busca do seu feliz pra sempre!

Textos: Curtinhos e Melosinhos. Coração no congelador.

Oi pessoas! 😀

Tô sumida do blog e ao invés de postar alguma desculpinha, resolvi criar alguns textos curtinhos, melosinhos e postar aqui pra tentar deixar mais atualizada essa bagaça! Meus posts normalmente são sempre com conselhos, ou com mensagens de otimismo, a maioria com aquela pitada de humor irônico que eu ADORO, EU ME AMARRO… Então, resolvi variar um pouco.
Sem mais delongas, vamos ao primeiro texto!

Coração no congelador.

Sabe quando você resolve pegar o seu coração e jogar dentro do congelador? É isso mesmo. Dentro do congelador. Dá pra fazer isso? Ah, bem que podia né? Podia mesmo.
Entrei em casa e observei a geladeira. O congelador esfriaria o coração. Queria que dentro de mim não houvesse mais nenhum sentimento. Então, fiz de conta que joguei no fundo do congelador. Sim, eu tinha ciência de que coisas do gênero se fazem em situações desesperadoras, eu não estava desesperada, queria apenas fingir que agora sou mais fria. Fria? Talvez mais racional.
Será que eu consigo?
Fechei a porta do freezer, parei de viajar, arrumei meu cabelo e fui ser feliz.

coracao-geladoE assim, a garota continua na busca do seu feliz pra sempre!